Projetos

OFICINA DE CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Performances e Vocalidade para Contação de Histórias 

Esta oficina tem por objetivo principal proporcionar ao oficinando explorar o território da voz para a contação de histórias a partir do texto literário. O processo se desenvolve em cindo etapas: 1. leitura do texto; 2. descoberta dos elementos narrativos motivadores de imagens mentais; 3. preparação e o domínio do texto; 4. busca de uma performance corporal; 5. a apresentação em público. Para alcançar o objetivo, o formato da oficina será, exclusivamente, prático com a utilização de de narrativas e poemas.

Objetivos:

  1. Proporcionar ao oficinando espaços para a exploração do território de sua voz.
  2. Possibilitar ao oficinando desenvolver os seus aspectos vocais, corporais e performáticas para contar histórias;
  3. Apresentar ao oficinando as etapas fundamentais para a preparação da história a partir do texto literário.
  4. Motivar o oficinando a apreciar o texto narrativo-poético, explorando a emoção estética expressa nas imagens e no texto, associando os mesmos e atribuir outros sentidos que se complementam entre si.

 

CULTURA INDÍGENA: aspectos históricos e culturais

Em formato de palestra, é apresentado um breve histórico dos povos indígenas do Brasil e seus aspectos culturais. A sociedade indígena. Os rituais. O índio e a natureza. A dança indígena. Arte indígena. Pinturas corporais. Jogos indígenas. Astronomia indígena. Monumentos ao indígena.Escritores e artistas indígenas. Influência e contribuição indígena na cultura popular.

Utiliza-se o data-show. Duração de duas horas contando o tempo para perguntas e observações dos participantes.

 

CULTURA AFRICANA E AFRO-BRASILEIRA: aspectos históricos e culturais

Em formato de palestra, é apresentado um breve histórico dos povos no continente africano e seus aspectos culturais. Os povos bantos e iorubás. Os grios. Os povos africanos no Brasil. Religião africana. Cultura afro-brasileira: maracatu, congada, terno de reis ou folia de reis, bumba meu boi, capoeira, samba, carnaval. Escritores afro-brasileiros. Monumentos ao negro. 

Utiliza-se o data-show. Duração de duas horas contando o tempo para perguntas e observações dos participantes.

 

POVOS INDÍGENAS DO PAMPA

Esse projeto pode ser apresentado de duas formas. A primeira como exposição de quatorze painéis com imagens e texto. A segunda é em formato de palestra com a utilização de data show

O tema aborda os povos indígenas que habitaram a região do Pampa, compreendido entre o Uruguai, parte da Argentina e do Rio Grande do Sul. Os povos constituíam-se, principalmente, de charrua e minuano. Esses povos, principalmente no Rio Grande do Sul, foram se adaptando aos costumes do conquistador português e espanhol e, aos poucos, foram desaparecendo dos campos para formarem o gaúcho típico do pampa. Pouco se sabe sobre como viveram e os maiores registros vieram dos viajantes e cronistas que cruzaram pelo território durante o período de ocupação. Por serem povos que fazem parte da representação identitária do elemento típico humano do Pampa sul-rio-grandense, o gaúcho, esse projeto busca ser um resgate de modo a contribuir com a cultura regional e com a memória desses povos.

Utiliza-se o data-show. Duração de duas horas contando o tempo para perguntas e observações dos participantes.

 

REVISTAS ELETRÔNICAS

Você terá mais informações sobre essas e outras atividades nas revistas eletrônicas Perfil Literário que poderá baixar em PDF. Para saber mais CLIQUE AQUI.